imagem

Memecoin MUNGER: Do Boom ao Colapso - Uma Reação ao Falecimento de Charlie Munger

Menos de 30 minutos após a morte de Charlie Munger, sócio de Warren Buffett e notório crítico do Bitcoin, uma memecoin chamada MUNGER teve um aumento surpreendente de mais de 31.000% em apenas alguns minutos. Esse evento atraiu diversos investidores que aproveitaram a oportunidade para lucrar com a notícia do falecimento de Munger, que ocorreu na quarta-feira, dia 29.

Charlie Munger, falecido aos 99 anos, deixou um legado eterno de ensinamentos sobre investimentos e vida. No entanto, ele também expressou forte aversão ao Bitcoin, chegando a afirmar que "Bitcoin é veneno de rato". Tal como acontece com muitos eventos ligados às criptomoedas, sua morte foi o tema de uma memecoin específica, e especuladores investiram milhões de dólares nesse token.

MUNGER: O Desabamento da Memecoin

Os investidores que adquiriram o token MUNGER rapidamente se beneficiaram da euforia comum às memecoins, já que seu valor disparou exponencialmente. No entanto, logo em seguida, o preço do token sofreu uma queda de mais de 98% ainda na quinta-feira, causando prejuízos significativos a várias pessoas.

Essa queda ocorreu após a divulgação de detalhes sobre o contrato inteligente do token, no qual foram identificadas funções programadas inapropriadas, permitindo que os desenvolvedores restringissem a venda do ativo. Isso significa que a equipe por trás da memecoin tinha o poder de manipular seu valor, e eles também detinham uma grande quantidade de MUNGER em circulação.

Além disso, o volume total de negociações dessa memecoin desabou mais de 90%, movimentando apenas US$ 4.300 em 24 negociações nas últimas 24 horas. Vale ressaltar que o token possui uma oferta total de 690 bilhões de unidades, das quais 270 bilhões, aproximadamente 40%, estão nas mãos de um único endereço.

Charlie Munger: Um Crítico do Bitcoin

Charlie Munger, ex-vice-presidente da Berkshire Hathaway e descrito por Warren Buffett como seu parceiro e braço direito, sempre se mostrou convicto sobre a nocividade do Bitcoin. Assim como Buffett, Munger detestava a criptomoeda e não perdia nenhuma oportunidade de criticar o BTC.

"Acho que todo esse maldito desenvolvimento é nojento e contrário aos interesses da civilização", afirmou Munger sobre as criptomoedas em geral no início deste ano.

O volume diário de negociação da MUNGER atingiu o pico de US$ 3,5 milhões na quarta-feira, mas desde então diminuiu significativamente, caindo para menos de US$ 5.00, segundo dados do CoinMarketCap.

A Prudência ao Investir em Memecoins

Centenas de memecoins são criadas diariamente, e embora alguns especuladores possam ter sorte ocasionalmente, a maioria dessas moedas se torna inútil logo após o lançamento, seja por falta de interesse ou por serem fraudulentas. Portanto, é necessário ter muito cuidado ao tentar a sorte com essas criptomoedas.

Embora a morte de Charlie Munger tenha despertado o interesse de muitos investidores, a memecoin MUNGER acabou se tornando um exemplo negativo dessa tendência. É importante destacar que as criptomoedas devem ser avaliadas com base em fundamentos sólidos e pesquisas em vez de reações instantâneas ao mercado.